Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

H-orizontes

H-orizontes

04
Jun20

A corrupção na atualidade e o "Sermão de Santo António"

Helena

Hoje, na minha apresentação oral, vou falar-vos sobre a corrupção na atualidade e a sua relação com o Sermão de Santo António, de Padre António Vieira.

O substantivo feminino corrupção deriva do latim corruptĭo, com o sentido de «deterioração», «acto, processo ou efeito de corromper».

Constituem crimes de corrupção os seguintes crimes, previstos no código penal: recebimento indevido de vantagem, corrupção passiva para ato ilícito, corrupção passiva para ato lícito e corrupção ativa.

A Transparência Internacional – ONG – elaborou o Índice de Perceção da Corrupção (IPC), que apresenta uma lista dos países mais e menos corruptos do mundo, a nível da corrupção pública.

Para o cálculo do Índice de Perceção da Corrupção, classifica-se cada país com uma nota que vai de zero (altamente corrupto) a cem (altamente limpo), baseando-se em critérios específicos, como pesquisas e entrevistas com especialistas, empresários, políticos e outros; as ações públicas levadas a cabo para promover a transparência e combater a corrupção; os casos registados; a comparação entre os países pesquisados; entre outros. Há alguma relação entre o desenvolvimento dos países e o nível de corrupção que apresentam, sendo tanto maiores quanto menor é o desenvolvimento do país.

Os países menos corruptos, em 2018, foram a Dinamarca, a Nova Zelândia, a Suíça, a Finlândia. Os mais corruptos foram o Iémen, o Sudão do Sul, a Síria e a Somália.

Analisando os dados do IPC da Somália, verificamos que tem vindo a baixar desde 2005, o que reflete uma subida na prática de atividade corrupta neste país.

A Somália não tem governo efetivo desde 1991, quando o presidente Siad Barre foi derrubado, e vive hoje em clima de guerra entre os rebeldes islamitas, que juraram lealdade à Al-Qaeda, e o exército. Os confrontos constantes e a incapacidade para lidar com a fome e as doenças levaram à morte de cerca de um milhão de pessoas nas últimas duas décadas. Cerca de 7 milhões de pessoas (metade da população da Somália) depende de ajuda humanitária. 

Um dos mais conhecidos casos de corrupção em grande escala foram os Panama Papers. O que são os panama papers, exatamente? De um modo simples, perto de 12 milhões de documentos descobertos de uma empresa do Panamá mostram como empresas de fachada usam offshores para manter biliões de dólares de fora da nossa economia global – algumas delas geridas por traficantes de drogas, traficantes de armas e políticos. Os offshores são as sociedades que se localizam em zonas onde vão beneficiar de um regime legal diferente do país de origem do detentor dos fundos. Beneficiam da garantia de sigilo bancário, e encontram ali um tratamento fiscal favorável, pela isenção de impostos ou de baixas taxas nominais. São a sede para instituições fantasma e usadas para a lavagem de dinheiro. Além de estar na “lista cinzenta” dos territórios menos cooperantes em termos fiscais, o Panamá é visto pela União Europeia como um dos países que tem um dos sistemas de controlo mais frágeis para prevenir fluxos ilícitos nas operações financeiras. O documentário Dirty Little Secrets, da série de investigação The Naked Truth, dá-nos mais informações em relação a este processo.

Um dos excertos do Sermão de Santo António que podemos associar a estes problemas de corrupção é este: “O Polvo, com aquele seu capelo na cabeça, parece um Monge, com aqueles seus raios estendidos, parece uma estrela, com aquele não ter osso, nem espinha, parece a mesma brandura, a mesma mansidão. E debaixo desta aparência tão modesta, ou desta hipocrisia tão santa, (…) o Polvo é o maior traidor do mar. Consiste esta traição do Polvo primeiramente em se vestir, ou pintar das mesmas cores de todas aquelas cores, a que está pegado.” Assim como o Polvo, também os homens sabem aparentar “brandura” e “mansidão”, enquanto se aproveitam do meio onde se encontram para obter lucros de maneira desonesta, muitas vezes à custa dos outros.

Sermão_de_Santo_António_aos_Peixes.jpg

30
Mai20

"Sermão de Santo António" - Padre António Vieira

Helena

antonio_com_peixes.jpg

O Sermão de Santo António, de Padre António Vieira, representa alegoricamente os vícios e pecados dos Homens.

Padre António Vieira dá início ao sermão apresentando o conceito predicável: “Vós sois o sal da terra”. Será a partir dele que se edificará o sermão, dividido em louvores aos peixes em geral e em particular, e repreensões em geral e em particular. Através dos louvores, o pregador exalta as virtudes dos peixes (obediência e atenção), opondo-as às características reprováveis e animalescas dos homens (brutalidade e irracionalidade). Com as repreensões, Vieira aponta nos peixes, alegórica e metaforicamente, os pecados dos Homens (arrogância, vaidade, ambição, orgulho, parasitismo, oportunismo e hipocrisia). O pregador remata o sermão com um apelo aos ouvintes para que respeitem, venerem e louvem a Deus.

As críticas presentes no Sermão de Santo António, escrito no século XVII, são incrivelmente atuais. Também nos nossos dias encontramos exemplos de “roncadores”, “voadores”, “pegadores” e “polvos”, nesta sociedade que “não se deixa salgar”. O discurso de Padre António Vieira é muito persuasivo, claro e suscita à reflexão, através das suas interpelações do auditório e das interrogações retóricas. A alegoria presente em todo o Sermão está extremamente bem conseguida, a relação que o pregador estabelece entre os peixes e os homens é perfeita e os objetivos de “docere”, “movere” e “delectare” são atingidos por inteiro.

O Sermão é, sem dúvida, uma obra que devia ser estudada por todos para uma melhor compreensão da sociedade em que vivemos e para a adoção de uma posição crítica em relação ao comportamento humano.

Mais sobre mim

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Pesquisar

Bem vindo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.